Perth e Fremantle

Perth - teatro
Perth teatro

A viagem de avião na Tigerair, proveniente de Melbourne demorou três horas e o relógio também andou para trás três horas.
Em Perth o aeroporto estava em obras, não foi fácil descobrir transporte público (fica a 15 km da cidade) e optei pelo táxi. Paguei 43$AUD e fui recebido por um taxista simpático e viajado pela Ásia e Europa.

Quando chegámos ao hotel caiu uma forte chuvada, mau pronúncio para um passeio.
Mais tarde acabei por arriscar e descobrir uma cidade com poucos cafés, muitos bares, algumas pessoas a andar na rua, outras em esplanadas, algumas praças (uma das mais bonitas era em frente aos correios) e alguns edifícios antigos preservados. A sede do município dava nas vistas por ser de arquitetura antiga e estar decorado com luzes fortes.

Perth músico
Perth musico

As ruas principais também tinham decorações natalícias. Para além da sede do município e de mais alguns prédios no centro da cidade pouco resta da história da cidade. Quase tudo foi destruído e agora estão a tentar preservar e restaurar.
Este esforço abrangia um dos principais pontos de acesso ao rio, que foi ocupada por terra e estavam na altura a restabelecer a ligação com a cidade. Ficava mesmo em frente na área das esplanadas, do cais onde partiam os barcos e estava o monumento sobre os sinos.

Belt tower
Belt Tower

A Belt Tower tem seis pisos, abriu em 2001 e pretendia ser um dos pontos turísticos da cidade. Tem o sino mais antigo da Austrália e uma galeria com 12 sinos. Alguns deles eram muito grandes. A exposição permanente tinha ainda sinos oferecidos por outros países e explicava a origem, a relação com os relógios e a sua função em várias culturas.

Do cais pode-se fazer uma viagem agradável até South Perth. 

barco para south
barco para south

O bilhete de ida e volta custou 2.90$Aud e expira em duas horas. A deslocação foi num ferry pequeno e demorou menos de 10 minutos.
O rio Swan parece calmo e a viagem de barco deu boas perspectivas da cidade, as docas, o Kings Park e uma longa via rodoviária que faz a ligação para o Sul.

O ambiente na South Perth era muito parecido ao do centro da cidade. Sem torres, pacato, com muitos restaurantes e pubs e pessoas a passear a pé ou de bicicleta.

perth south
perth south

Tudo estava limpo, muito organizado e com parques em várias zonas. Simples, acolhedor e descontraído.
A vivência na cidade é um pouco assim.
Descontraída e não há grande movimento de turistas porque não é dos destinos mais procurados na Austrália. Na verdade, a cidade também não tem muito para turista ver.

Perth Mint
Perth Mint

A Perth Mint é talvez um dos edifícios mais notáveis, com um amplo espaço  verde em frente. É o museu da moeda. Um pouco mais à frente, em direção ao rio, destaca-se também a St George’s Cathedral uma igreja anglicana. É linda, construída com tijolo e um espaço verde em frente. Quando a visitei estava a decorrer um ritual religiosos e entrei por uma porta lateral.
O interior era deslumbrante, em madeira, com vitrais que deixavam entrar uma luz amena. No altar, estava um meticuloso trabalho em placa dourada.

Government house
Government house

A visita aos parques é outra atividade interessante. Percebe-se melhor o dia a dia dos locais. Há muitos em Perth. Um dos que se destaca é onde esta a sede do município e a a Government House, onde está a Governadora da Austrália Ocidental. O edifico é também em tijolo, com várias alas e em frente está o jardim, também muito grande, com um relvado enorme que faz a ligação ao rio. Cerca de dois quilómetros.
Era um dos locais preferidos para quem pratica marcha, corre a pé ou anda de bicicleta.

Kings Park - monumento e vista da cidade
Kings Park - monumento e vista da cidade

A zona verde de Perth  mais conhecida é o Kings Park. Fui até lá de autocarro ( Perth tem a particularidade de ter quatro linhas de autocarro que são gratuitas, a frequência é de cerca de 10 minutos e percorrem todo o centro da cidade).

O Kings Park é um jardim botânico, muito grande, enorme. Tinha amplos relvados e plantas da região ocidental da Austrália. Pelo meio havia alguns edificios públicos, como era o caso do centro de informação. Havia também um café, uma zona para pic nics e um memorial aos australianos que morreram na II Grande Guerra. Era bonito, com dois blocos, um com flores e uma chama e o outro, com uma torre, estava de frente para a cidade.
O Kings Park está no alto de uma colina e daqui era espetacular a vista da cidade, do estuário do Swan, das docas, do centro urbano, da iluminação ao anoitecer…

Gastronomia: a habitual diversidade asiática. Em Perth jantei num restaurante chines e coreano. Simples, eficaz e barato. Um outro jantar foi indiano. Annalakshmi era vegetariano e estava situado mesmo ao lado dos ferries. A vista era fantástica, frequentado por locais, de várias idades e cada um pagava o que quisesse.
Em South Perth, almocei num restaurante malaio, ficava meio escondido mas era procurado ‘pelos locais, um atributo a que dou bastante valor quando da escolha. Em quase 20 minutos ficou cheio de gente. Galinha, arroz e vegetais pouco cozidos. Estava saboroso e custou 11$Aud.

Fremantle

Fremantle
Fremantle

De Perth é rápido chegar a Fremantle
A distância de 20 Km é percorrida em meia hora de comboio. O bilhete custou 4.40$Aud.
A paisagem passa pelos subúrbios e depois pequenas povoações.
Quando se chega próximo de Fremantle o contexto muda significativamente. Começamos a ver as gruas do porto e barcos muito grandes.

Fremantle é uma cidade muito pequena mas conhecida pela pesca e pelo porto. É aqui a foz do rio Swan e também um dos portos mais ocidentais da Austrália.
A estação de comboios fica  em frente da Market Street que atravessa quase toda a cidade e onde se localizava a estação dos correios, um dos prédios mais bonitos da cidade.

Muitos prédios foram preservados e Fremantle destaca-se por isso (o que deu imenso jeito porque as casas tradicionais têm beirado e ajudou-me a salvar da chuva forte que caiu intensamente durante três horas).

Round House
Round House

Foi debaixo desta chuva que consegui chegar à Round House, um dos postais ilustrados da cidade. O edifício era um espaço aberto, tinha pequenas galerias, celas e pouco mais. Foi a primeira prisão e o primeiro edifício público na Austrália Ocidental.
Os condenados que entretanto chegaram construíram depois uma prisão maior.
A Round House fica num penhasco, junto ao mar e funciona como indicação horária aos marinheiros. Tem uma bola que é retirada às 13h.

Shipwrecks Museum
Shipwrecks Museum

Um passeio pelo centro da cidade leva-nos rapidamente ao  Shipwrecks Museum, um centro de exposição marítimo com partes de barcos retirados do fundo do mar.
Tinham em exposição o motor de um barco naufragado há mais de um século. Toda a operação de recuperação levou duas décadas a concretizar e era explicada em detalhe num vídeo.
Ingleses e holandeses têm muitas histórias encalhadas  nas costas australianas.

Porto
porto

Outro motivo de visita a Fremantle é o porto de pesca onde haviam muitos italianos e portugueses.
Encontrei cinco madeirenses, estavam na conversa e, pelo que disseram, era habitual para falarem de futebol.

O porto nem era muito grande. Tinha era muitos restaurantes especializados em peixe e marisco. Tips and Ships era o mais popular.
A cidade com sol ficou diferente, mudou o ambiente e tornou-se mais interessante.
As pessoas tinham uma vida descontraída, sem stress, passeavam nos parques, músicos nas ruas, eram poucos os carros que circulavam no centro, edificios restaurados, ruas limpas, pouca poluição sonora.

Dome
Dome

Finalmente tomei um verdadeiro expresso! Em toda a viagem à Austrália. Foi na Cappuccino Strip, uma rua de pubs e cafés. Eu saboreei o expresso na esplanada do Dome, um café antigo, com decoração cuidada, em particular os tetos. Do outro lado da rua, um musico tocava e cantava soul music.

Com o sol e a procura de fotos interessante andei várias vezes pela Kings Square.

Kings Square
Kings Square

Visitei a igreja anglicana (de manhã um homem tocava piano) e percorri as ruas e praças em redor. Pessoas sentadas nos bancos, outros a conversar, alguns a comprar em pequenos locais ambulantes de venda e, uma constante, muita gente nas esplanadas.
Também aqui, em Fremantle foi visível o numero elevado de sem abrigo. Disseram-me os emigrantes portugueses que o governo ofereceu aos sem abrigo condições para saírem da rua mas que muitos continuam a preferir este tipo de vida devido ao consumo de álcool e drogas.