User Rating: 0 / 5

Star InactiveStar InactiveStar InactiveStar InactiveStar Inactive
 
Eilat - mar vermelho
Eilat - mar vermelho

Para ser honesto, o que mais gostei foi a travessia da fronteira. De Aqaba para Eilat.

Fomos de táxi até à fronteira.
Do lado jordano dois guardas simpáticos.
De modo informal perguntaram o que pretendíamos e avisaram-nos que no regresso tínhamos de chamar um táxi.
O que nos levou não podia ficar ali à espera. Recomendaram combinar uma hora.

As instalações eram pequenas, meio improvisadas.
A travessia é por um corredor.
Era hora depois de almoço e estava um deserto. Em muitos dias os jordanos não podem atravessar. 

São algumas dezenas de metros.
Do outro lado, em frente de vários pavilhões, um guarda vigiava os nossos passos.
Estava com binóculos modernos e bem armado.
Quando nos aproximámos perguntou  o que queríamos e mandou esperar.
Segundos depois chegou uma mulher militar e foi à nossa frente até aos pavilhões.
Perguntou se os sacos tinham estado sempre na nossa posse, se tínhamos conhecimento do que era transportado... Depois fez a revista e mandou-nos seguir.
Vistos os passaportes fomos mandados para outro escritório. Carimbos e indicação para esperarmos mais à frente a chegada de um táxi. 

Tudo com ar muito profissional, rigor e eficácia. Não foram antipáticos mas nada se assemelha ao informalismo dos guardas jordanos.
Minutos depois fazia-se o caminho para Eliat. A distancia é de cerca de 1 km.

Eilat
Eilat

A cidade é a localidade mais a sul de Israel, a 330 km de Jerusalém.
Tem aeroporto e é muito frequentada por turistas.
É também um ponto de passagem para outros países.
Em frente das águas do Mar vermelho vê-se a Jordânia e a Sul fica o Egipto.
Na zona comercial muitas pessoas aproveitam a tarde para relaxar.
Algumas estão a tomar banho nas águas do Mar Vermelho.
Refrescam-se bem porque faz calor e a água estava fria (foi em Dezembro), embora a temperatura média oscile entre os 21-24 graus célsius.

Praia de Eilat
Praia de Eilat

A paisagem é fantástica. Lá ao fundo, Aqaba e atrás uma montanha enorme, rochosa pintada a castanho escuro.
Pelo meio o porto com embarcações de transporte de mercadorias e barcos de recreio.
Ali ao lado uma praça. Música muito alta e várias pessoas dançam na rua.
Casais passeiam com crianças ao colo ou em carrinhos. Um ambiente descontraído.

Eilat
Eilat

A praça tem várias árvores que fazem uma linha em direção a várias casas de madeira que albergam restaurantes
Jantámos num destes restaurantes. À luz da vela e com o reflexo da lua no Mar Vermelho.
O horizonte fica ainda completo com o brilho das luzes das casas em Aqaba.

Eilat tem muitas lojas. Algumas pequenas outras em centros comerciais.
A quase totalidade da publicidade é a multinacionais ocidentais.
De fato, o ambiente em Eilat é muito diferente de Aqaba. Percebe-se facilmente uma maior influência da cultura ocidental.
Finalmente consegui comprar um calção de banho!
Não consegui a tempo do Mar Morto mas vai servir para amanhã, no Mar Vermelho.

A compra foi feita num pequeno centro comercial, numa loja especializada em roupa de desporto. Ambiente informal, jovens atendiam os clientes, também elas com ar ocidental.
As lojas encerram tarde e não cobram IVA.

A viagem de regresso à fronteira já foi de noite.

Do lado de Israel o processo foi mais rápido.

Com os militares jordanos apenas uma explicação de que o dia foi passado em Eilat. O suficiente para permitirem simpaticamente a nossa entrada e o regresso ao hotel no táxi que já estava à espera.

Como a visita foi breve não deu para ver mais atrações mas ficam aqui as sugestões do turismo de Eilat.